Como é Feito | Corning Gorilla Glass

We use cookies to ensure the best experience on our website.
View Cookie Policy
/worldwide/en/corning-cookie-policy.html
_self
Accept Cookie Policy
Change My Settings
ESSENTIAL COOKIES
Required for the site to function.
PREFERENCE AND ANALYTICS COOKIES
Augment your site experience.
SOCIAL AND MARKETING COOKIES
Lets Corning work with partners to enable social features and marketing messages.
ALWAYS ON
ON
OFF

IE is bad

Close[x]
Como é Feito

Como é Feito

Como é Feito

PROCESSO DE FUSÃO

O processo de fusão proprietário da Corning está no centro da nossa liderança na tecnologia do vidro e a indústria do vidro de cobertura. Este processo vertical extraordinariamente preciso e altamente automatizado produz uma fina película de vidro de cobertura com uma qualidade de superfície imaculada, claridade ótica inigualável e estabilidade dimensional particular - qualidades essenciais do vidro de cobertura para aplicações de consumo.

O processo começa quando a matéria-prima é misturada para uma determinada composição do vidro, após isso é fundida e reservada. O vidro derretido é despejado em uma calha chamada “isotubo”, transbordando até que o vidro flua de forma uniforme em ambos os lados. Então, volta a encontrar-se, ou funde-se, no fundo do isotubo, onde flui por gravidade para formar uma película contínua de vidro plano que é tão fina que é medida em microns. O vidro não é tocado por mãos humanas ou qualquer outra coisa que possa introduzir falhas na superfície.

Este mesmo processo de fusão é o coração do vidro para LCD da Corning líder do mercado. A composição do Corning® Gorilla® Glass permite uma camada profunda de endurecimento  químico através de um processo de troca de íons onde peças individuais do vidro são cortadas da “folha mãe” e submetidas ao processo de troca de íons.

PROCESSO DE TROCA DE ÍONS

A troca de íons é um processo de endurecimento químico onde íons grandes são “colocados” para a superfície do vidro, criando um estado de compressão. O Gorilla Glass foi especialmente desenvolvido para maximizar este processo. O vidro é colocado em um tanque aquecido com sal derretido a uma temperatura de aproximadamente 400°C. Os pequenos Íons de sódio abandonam o vidro e os robustos íons de potássio presentes no sal derretido, tomam seu lugar. Estes íons maiores ocupam mais espaço e são pressionados uns contra os outros quando o vidro resfria, produzindo uma camada de stress compressivo na superfície do vidro. A composição do Gorilla Glass permite que os íons de potássio se difundam mais profundamente na superfície, criando uma camada de stress compressivo mais espessa. Esta camada de compressão cria uma superfície que é mais resistente aos danos.

As inovações da Corning não terminam na etapa de produção. Uma das maiores forças da Corning é nosso foco no desenvolvimento da tecnologia por trás do vidro. Nossas pesquisas auxiliaram em inovações fundamentais como o bulbo de vidro para a lâmpada de Edison, o tubo de raios catódicos (CRTs) para imagens e telas de cristal líquido (LCDs), bem como a primeira fibra ótica de baixa atenuação capaz de ser usada em telecomunicações. Continuamos investigando novas composições de vidro e inovações de processo em nossos três principais centros de pesquisa: Sullivan Park em Corning Nova Iorque; o Centro de Tecnologia Corning em Shizuoka, Japão; o Centro de Pesquisa Corning Taiwan em Hsinchu, Taiwan.

Os cientistas desses centros trabalham em estreita colaboração com a equipa comercial, de engenharia e produção para antecipar as tendências da indústria e fornecer novas ou melhoradas tecnologias que acrescentem valor aos produtos e processos dos clientes. Através deste processo continuado, a Corning Gorilla Glass continua a liderar através da inovação na tecnologia do vidro na acelerada indústria da electrónica de consumo.

CONHEÇA AS VANTAGENS